Pesquisar no Site

 
 
  ATENÇÃO!
Se você sofreu algum tipo de violência ou tem dúvidas a esclarecer a esse respeito,
entre em contato com o 180
- Central de Atendimento à Mulher - funciona 24 horas e a ligação é gratuita.
   




Notícias
Colômbia - Estudo revela mais de 627 mil casos de violência contra a mulher em sete anos
Publicada em 20-04-2011
18.04.11 - Colômbia
Estudo revela mais de 627 mil casos de violência contra a mulher em sete anos
Karol Assunção
Jornalista da Adital
Adital

Entre os anos de 2002 e 2009, a Colômbia registrou mais de 627 mil casos de violência contra a mulher. Desses, quase 12 mil corresponderam ao assassinato de meninas e mulheres. Isso é o que revela um estudo realizado por Olga Amparo Sánchez, diretora de "A Casa da Mulher”, juntamente com "Rota Pacífica das Mulheres” e outras duas Organizações Não-Governamentais (ONGs).

O documento aponta que, de 2002 a 2009, foram registrados 627.610 casos de violência contra a mulher na Colômbia, o que equivale a aproximadamente 245 vítimas por dia. São mulheres que sofreram – e ainda sofrem - violências que vão desde agressões físicas, sexuais, psicológicas até a morte. Vale ressaltar que o estudo é baseado em informações da Medicina Legal, da Promotoria Geral e da Polícia Nacional.

Durante esses sete anos, 11.976 meninas e mulheres foram assassinadas. De acordo com o estudo, 40% desses assassinatos foram cometidos por algum familiar ou companheiro sentimental, como namorado, por exemplo. Por conta desse e de outros fatores, a pesquisa considera a casa o local mais perigoso para a mulher.

A situação no país ainda é mais preocupante por conta do conflito armado interno, que também afeta as mulheres. Segundo o estudo, somente entre 2005 e 2009, Forças Armadas e grupos paramilitares assassinaram 864 pessoas fora de combate. O informe também apresenta, com base em informações da Medicina Legal, que muitos casos de feminicídios (assassinatos de mulheres somente pelo fato de serem do gênero feminino) no país foram praticados por policiais ou soldados.

A diretora de "A Casa da Mulher” lembra que, apesar de o feminicídio integrar a lei do país, a maior parte dos crimes dessa natureza segue na impunidade. A promotoria, por sua vez, acredita que as poucas e insuficientes investigações são consequências da falta de denúncia. Para o órgão - de acordo com informações de El Tiempo -, muitas pessoas deixam de denunciar a violência por medo, falta de confiança na justiça e por não perceberem as mulheres como sujeitos de direitos.

Um estudo divulgado recentemente por Reina Sofia de Espanha apontou que a Colômbia está em segundo colocado na taxa de feminicídios por cada milhão de mulheres. Em primeiro lugar, em um ranking de 40 países, está Guatemala, seguida por Colômbia e El Salvador.

Com informações de El Tiempo e El Nuevo Día

Fonte: Adital
Link: http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?boletim=1&lang=PT&cod=55684
Fonte: Adital
 
 
 
Início