Pesquisar no Site

 
 
  ATENÇÃO!
Se você sofreu algum tipo de violência ou tem dúvidas a esclarecer a esse respeito,
entre em contato com o 180
- Central de Atendimento à Mulher - funciona 24 horas e a ligação é gratuita.
   




Notícias
Ministro Peluso abre Jornada Maria da Penha nesta terça-feira
Publicada em 22-03-2011

Ministro Peluso abre Jornada Maria da Penha nesta terça-feira

Publicado em Segunda, 21 Março 2011 00:00
O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Cezar Peluso, abrirá nesta terça-feira (22/03), no auditório do Conselho, a quinta edição do conjunto de debates intitulado Jornada Maria da Penha, evento que consiste em uma das várias ações do CNJ no trabalho de apoiar e intensificar a compreensão dos brasileiros sobre a Lei 11.340 (a Lei Maria da Penha, que coíbe e pune violência doméstica e familiar contra as mulheres). A Jornada tem por finalidade discutir políticas públicas do Poder Judiciário sobre o tema e ações integradas com outros órgãos que venham a coibir tal prática de violência. Objetiva, ainda, expor o quadro atualizado da instalação e do funcionamento dos juizados e varas especializadas, além de abordar aspectos jurídicos da lei em painéis de debate com a presença de magistrados, juristas e operadores de Direito.

Temas - A Jornada será aberta a partir das 10h, em solenidade que contará, também, com a presença da ministra de Políticas Para Mulheres, Iriny Lopes, e o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso. Tem como coordenadora, a conselheira do CNJ Morgana Richa. Dentre os temas a serem abordados, destacam-se a questão dos aspectos controvertidos da Lei Maria da Penha, referentes à natureza da ação penal nos crimes de lesões corporais leves e suspensão condicional do processo e o processo legislativo, a constitucionalidade e a aplicabilidade da Lei 11.340.

Para isso, estão confirmadas as participações, na mesa de debates, do promotor de Justiça do Estado do Rio de Janeiro Humberto Dalla Bernardina de Pinho; a desembargadora do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) Jane Silva; o subsecretário de Direitos Humanos do Estado do Rio de Janeiro, Antonio Carlos Biscaia; e a coordenadora nacional do Comitê Latino-Americano e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher, Carmen Hein de Campos.

Parcerias - A Jornada deste ano também contará com a apresentação de um documentário da Organização das Nações Unidas sobre o tema e a participação de representantes de diversos tribunais e órgãos do Executivo Federal. A iniciativa consiste em parceria entre o CNJ, a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados. 

Desde a sanção da lei Maria da Penha, em 2006, o CNJ tem realizado o monitoramento de sua aplicação em todo o país. Neste sentido, o Conselho tem atuado na difusão do texto entre a população, na implantação de iniciativas que envolvem ações diversas nos Estados, além do acompanhamento dos dados estatísticos referentes aos processos em aberto, às medidas protetivas e às sentenças proferidas. A V Jornada Maria da Penha será realizada no plenário do CNJ, localizado no segundo andar do anexo I do prédio do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília. O credenciamento começará às 9h30 e a abertura está programada para as 10h.

Confira aqui a programação completa da V Jornada Maria da Penha:

V JORNADA LEI MARIA DA PENHA

Data: 22 de março de 2011

Local: Plenário do Conselho Nacional de Justiça

Iniciativa:

Conselho Nacional de Justiça

Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados

Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres

Secretaria de Reforma do Judiciário / Ministério da Justiça

Programação


9h30 – Credenciamento

10h – Abertura

11h – Apresentação de documentário da ONU

12h – Almoço

14h – Conselheira Morgana Richa

14h30 – I Painel: Aspectos controvertidos da Lei 11.340/2006: natureza da ação penal nos crimes de lesões corporais leves e suspensão condicional do processo

Humberto Dalla Bernardina de Pinho, Promotor de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Jane Silva, Desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais

15h30 – Coffee Break

16h – II Painel: Processo legislativo, constitucionalidade e aplicabilidade da Lei 11.340/2006

Carmen Hein de Campos, Coordenadora Nacional do Cladem/Brasil - Comitê Latino-Americano e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher

Antonio Carlos Biscaia, Subsecretário de Direitos Humanos do Estado do Rio de Janeiro

17h – Debates

18h – Encerramento

Hylda Cavalcanti

Agência CNJ de Notícias

Fonte:Agência CNJ de Notícias
Fonte: Agência CNJ de Notícias
 
 
 
Início