Pesquisar no Site

 
 
  ATENÇÃO!
Se você sofreu algum tipo de violência ou tem dúvidas a esclarecer a esse respeito,
entre em contato com o 180
- Central de Atendimento à Mulher - funciona 24 horas e a ligação é gratuita.
   




Notícias
Das 5.565 cidades brasileiras, apenas 397 têm delegacias da mulher
Publicada em 13-05-2010

Do G1, em São Paulo

Apenas 397 municípios brasileiros possuem delegacias especializadas de atendimento à mulher. O número corresponde a cerca de 7% do total de 5.565 municípios do país. O dado faz parte da Pesquisa de Informações Básicas Municipais (MUNIC). O estudo, com números referentes a 2009, foi divulgado nesta quinta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A MUNIC coleta informações a partir de questionários respondidos pelas prefeituras.

Veja os principais dados da pesquisa

De acordo com o IBGE, em 2009, havia 1.043 municípios com algum tipo de estrutura direcionada à mulher, o que representa 18,7% do total de municípios brasileiros. Desses, 262 tinham Casas Abrigos para atendimento a mulheres vítimas de violência, 559 tinham centros de referência de atendimento à mulher, 469 possuíam núcleos especializados de atendimento à mulher das Defensorias Públicas, e 274 tinham Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher.

De maneira geral, ainda segundo o estudo, os municípios com esses serviços estão concentrados na Região Sudeste (35,1% dos municípios que possuem Casas Abrigos pertencem à região e 32,2% dos que contam com centros de referência). As regiões com menores disponibilidades desses serviços são a Norte e a Centro-Oeste.

 Total de MunicípiosMunicípios com Casa AbrigoAbrigo com atendimento psicológico individualAbrigo com atendimento psicológico em grupoAbrigo com atendimento jurídicoAbrigo com atendimento médico
Brasil5.56526213789109125
Norte4492815121312
Nordeste1.7944218121816
Sudeste1.6689247313643
Sul1.1887644253344
Centro-Oeste46624139910

Ações para públicos específicos

Em 77% dos municípios com estrutura para tratar da temática da mulher, o mesmo órgão cuidava também de outros grupos específicos, especialmente idosos (86,1%), crianças e adolescentes (87,2%) e pessoas com deficiência (67,6%).

Em todo o país, 126 municípios (2,3% do total) contavam, em 2009, com políticas específicas para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. As cidades de São Paulo (SP), Amambaí (MS), Pelotas (RS) e Diadema (SP) contam com um conselho municipal específico para o tema. 

Quanto ao atendimento a idosos, em 1.974 municípios brasileiros (35,5%) há conselhos dos Direitos do Idoso. Em quase 60% dos municípios haviam ações destinadas aos idosos. Mais da metade dos conselhos, segundo o IBGE, surgiu após a promulgação do Estatuto do Idoso, em 2003.

Fonte: Jornal G1
 
 
 
Início